sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

É chegado o Natal.

É chegado o Natal, que significa Dia de nascimento, ou Local de Nascimento.

O comércio nos dias que antecedem esta data está em polvorosa, muita correria, lojas lotadas, a pessoas correm apressadamente para comprar os presentes para seus familiares, amigos...
Tudo está enfeitado para esta data que deveria comemorar o nascimento de Cristo. Deveria, mas infelizmente o nome menos lembrado é Santo Nome de Jesus.

Veja que grande ingratidão, pois tendo Jesus doado sua vida por toda a humanidade, no dia em que se comemora o Seu nascimento, seu Nome sequer é lembrado pela maioria das pessoas.

700 anos antes de seu nascimento o profeta Isaías recebendo a revelação do Senhor assim profetizou acerca de Jesus: “...e se chamará o seu nome: Maravilhoso Conselheiro,
Deus Forte, Pai da Eternidade, Príncipe da Paz.” Is. 6.9b Motivo suficiente para lembrarmos dEle não apenas nesta data, mas todos os dias do ano!

Ele deixando seu trono de gloria, em seu nascimento teve de nascer no lugar mais humilde da cidade de Belém, numa estrebaria, pois não havia lugar na hospedagem da cidade, e não teve ninguém comovido com aquela senhora grávida já praticamente dando a luz.

Hoje temos um lar, temos vestes, temos alimento, temos os melhores meios de locomoção, temos acesso ao tratamento médico, temos recursos financeiros, temos a vida, que nos é dada pelo Autor da vida, e o que Lhe damos nesta data comemorativa? Louvor, Honra, Glória e Adoração seriam o mínimo que poderíamos expressar por Ele.

Muitos conhecem o Nome Jesus, mas sequer experimentaram do amor e do jugo suave deste Jesus. Enquanto as pessoas correm para ver o papai Noel, Jesus está esquecido nos corações. Enquanto o “bom velhinho” adentra as casas pela chaminé, Jesus está a dizer: “Eis que estou à porta e bato; se alguém ouvir a minha voz e abrir a porta, entrarei em sua casa e com ele cearei, e ele, comigo” Ap. 3.20

Como podemos expressar o amor de Jesus por nós? O Autor da Vida? O salvador do mundo e da sua vida? Aquele que lembramos apenas quando precisamos ser abençoados, tratando-o como um papai Noel? Ou aquele a quem escolhemos para nos ser Senhor?

Se você já O conhece, esteja preparado, para quem sabe na noite de Natal nos encontrar com Ele!

“Eis que venho sem demora; guarda o que tens, para que ninguém tome a tua coroa.” Ap. 3.11

Um abençoado Natal de Cristo Jesus, a todos os leitores (as) deste blog!

Em Cristo,
André Gonçalves.

quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

Verdades absolutas nas cartas universais do apóstolo João.

Considerado o apóstolo do amor devido as grandes e inspiradas mensagens tratadas sobre o assunto, João discorre em suas cartas, ou epístolas universais, outras preciosidades. Uma delas está em sua primeira carta, capítulo um, versículos cinco a sete.

João discorre sobre a soberania de Deus, como luz, sobre as densas trevas. Pois Deus é luz e não há nele treva nenhuma. I Jo 1.5
Quando nos falta energia elétrica (apagão) ficamos tão desorientados, pois estamos em verdadeira escuridão, então tomamos algo que nos possa guiar dentro de nossa própria casa, que conhecemos tão bem, mas com a falta de energia não sabemos onde fica até mesmo as portas dos cômodos. Sob a luz de uma lanterna (é o que uso quando falta energia) passamos a visualizar onde queremos chegar. Um pequeno exemplo da importância da luz seja durante o dia ou à noite. De dia precisamos dos raios solares para ter o processo da vida agindo de forma contínua e eficiente, à noite precisamos da luz que nos é fornecida pela energia elétrica.

Tomamos o exemplo acima e aplicamos na vida espiritual, onde toda vida que vive sem a luz de Deus está em densas trevas. A Palavra de Deus é luz que alumia nosso caminho, dando-nos instruções inspiradas pelo próprio Deus para nos aconselhar, ajudar, guiar e instruir a nossa vida. II Tim. 3. 16-17

Sabemos que onde há luz a treva deixa de existir, assim é quando o homem entrega sua vida a Cristo e O deixa habitar em seu ser, Cristo passa a ser luz na vida do crente, que por sua vez exterioriza através de suas ações (modo de viver) a luz de Cristo. Jo 8. 12

Como filhos da luz damos este testemunho, nossas atitudes passam a estar em conformidade com o querer de nosso Deus. Ações dignas de um filho (a) da luz mostrará ao mundo, que vive nas trevas, que somos povo diferente onde a luz de Cristo habita em nosso ser. Ef 5. 8-10

João discorre que se andamos na luz, como Cristo na luz está, temos comunhão uns com os outros. Veja que glorioso é o ambiente cristão, onde existem pessoas de diferentes personalidades, raças e nacionalidades, mas todas vivendo em comunhão, pois a luz de Cristo habita em nossas vidas. I Jo 1. 7a

A mais preciosa certeza que temos da luz de Deus, é que o sangue de seu Filho Jesus Cristo, nos purifica de todo o pecado (I Jo 1.7b). Não estamos imunes ao pecado, que tão de perto nos rodeia (Heb. 12.1), mas quando estamos na luz de Deus, o poder do pecado já não tem mais domínio sobre nós.

Há mais do que um motivo especial para glorificarmos nosso Deus, pois estando nós em trevas chamou-nos para a sua maravilhosa luz. I Ped. 2.9

Em Cristo,
André Gonçalves.

quarta-feira, 24 de novembro de 2010

Um Deus que trabalha...

...para o que nele espera!

"Porque desde a antiguidade não se ouviu, nem com ouvidos se percebeu, nem com os olhos se viu um Deus além de ti, que trabalhe para aquele que nele espera." Isaías 64.4

Desde a antiguidade, em tempos bem remotos, a terra não conheceu um Deus além do Senhor Deus verdadeiro, que protege e guia os que nele esperam. Gênesis registra a história de homens que viveram na dependência de Deus. Noé e Abraão são exemplos registrados no livro sagrado, tendo suas vidas guiadas e guardadas pelo Senhor.

Imagine a dura tarefa que Noé teve em construir uma arca, a qual iria proteger sua vida, a de sua casa e de todas as espécies de animais. Certamente Noé foi zombado, criticado severamente por estar construindo aquele tão grande barco. Naqueles dias a vida passava de maneira despercebida, o cotidiano seguia seu curso até ao dia que Noé e sua família adentraram a arca, e porta se fechou. Alguma familiaridade com os nossos dias?

O Senhor Jesus disse que nos últimos dias seriam como os dias de Noé (Mat. 24.36), até que veio o dilúvio e todo ser vivente que não estava dentro da arca pereceu. Porém Noé esperou no Senhor, enquanto Deus trabalhava por ele honrando sua fé.

Abraão (então Abrão) estava vivendo sua vida dentro da normalidade quando o Senhor o manda sair de Ur dos caldeus juntamente com seu pai e familiares para habitar na terra de Harã. Atos 7. 2-4

Passados alguns anos o Senhor chama Abrão e lhe faz promessas (Gên. 12. 1-4). Abrão era um homem bem sucedido, mas não hesitou em duvidar das promessas de Deus para sua vida, porque ele esperou no Senhor.

As ansiedades em obter as respostas divinas muitas vezes afastam as pessoas dos propósitos de Deus, levando-as a decisões precipitadas. Mas o que espera no Senhor sabe que sua vida está sendo direcionada por um Deus todo poderoso.

Enquanto caminhamos em nossa jornada, Deus trabalha para aquele que verdadeiramente confia nele, verdadeiramente espera nele, verdadeiramente obedece ele. O nosso limitado raciocínio não consegue imaginar as grandezas da vida futura, não nesta terra, mas com o Senhor na glória. I Cor. 2.9

Vivemos dias tenebrosos, onde os cristãos tem sido perseguidos de forma hostil e caluniosa por alguns que não aceitam as verdades contidas na Palavra de Deus. Se você tem sido perseguido por amor ao verdadeiro Evangelho de Cristo, tenha a certeza de que Ele trabalha por aqueles que nEle esperam!

Em Cristo,
André Gonçalves.

quinta-feira, 4 de novembro de 2010

Oi vizinho! Conheço a solução para o seu problema!

A mãe corre em direção da ambulância estacionada em frente de sua casa com seu filho nos braços. A criança está desacordada...

Soube que um vizinho está hospitalizado em estado grave, por uma doença que os médicos não conseguem diagnosticar...

Na mesma quadra há um casal que se separou a uma semana...

Em uma casa do próximo quarteirão o marido chega embriagado e bate na esposa e nos filhos, o mais velho já saiu de casa...

Há pelo menos cinco famílias onde o feche da casa está desempregado...

Há uma paz aparente, o país está em processo de crescimento acelerado, muitas obras sendo erguidas, muitos bens sendo adquiridos, a economia está estável, mas o caos toma conta do cotidiano, vemos tudo isto passando em frente de nossos olhos, e como se isto já fosse natural, não ligamos para os acontecimentos ao nosso redor, afinal, tivemos a oportunidade de conhecer Jesus e por isso vivemos em paz.

Mas, e quanto mãe que agora está sentada ao lado de seu pequeno filho dentro da ambulância, segurando-o pela mão com lágrimas em seus olhos, não sabendo o que está acontecendo com seu pequeno, vendo a enfermeira aplicar os primeiros socorros enquanto o motorista sai em alta velocidade com a sirene ligada em direção ao hospital mais próximo, o que será desta mãe e seu pequeno filho?

O vizinho está hospitalizado em estado grave, os médicos não sabem o que ele tem, muitos exames estão sendo feitos, a família aguarda notícias animadoras. Ele sairá com sua saúde recuperada deste quadro em que se encontra?

Quanto ao casal separado, agora cada um para um lado, recomeçando suas vidas, mais um lar destruído. Ainda virá o desgastante processo da separação judicial, o que será destas vidas?

Outro lar está sendo destruído pelo vício da bebida, a mãe já não sabe mais o que faz, sente vergonha de sair de casa com as marcas das agressões sofridas pelo marido que chegou embriagado na noite anterior. Os filhos pequenos já não querem mais ir a escola, estão com medo de tudo e de todos, o mais velho, um adolescente de quinze anos, já saiu de casa e não sabemos por onde ele anda, o que será desta família?

Outras cinco famílias estão em estado de preocupação, seus provedores do sustento familiar encontram-se desempregados, cada um se vira com o que pode, qual será o futuro deles?

Todos estes acontecimentos vivenciamos em nosso dia a dia, ou pelos menos um deles sabemos que esta acontecendo com alguém que conhecemos. O que temos feito para ajudar estas pessoas para que possam encontrar descanso para suas vidas? Como Igreja de Cristo estamos muito acomodados vendo o mundo ir a passos largos para o perdição enquanto desfrutamos da salvação gloriosa que Cristo nos dá.

Conhecemos a solução para o problema de cada uma das pessoas citadas nos relatos acima, e porque não O apresentamos a elas? Você já reparou que é muito fácil falar de vários assuntos com as pessoas que estão a nossa volta, mas parece que falta assunto quando queremos falar de Jesus para elas. Conhecemos e cremos que só Jesus pode mudar o quadro de uma sociedade que vê suas famílias sendo disfaceladas pelo ódio, pelos vícios, pela falta de amor. O que temos feito quanto ao ide que Jesus nos incumbiu? (Marcos 16.15)


Quatrocentos anos antes de seu nascimento Isaías profetizou: “Verdadeiramente, ele tomou sobre si as nossas enfermidades e as nossas dores levou sobre si, e nós o reputamos por aflito, ferido de Deus e oprimido. Mas ele foi ferido pelas nossas transgressões e moído pelas nossas iniquidades, o castigo que nos trás a paz estava sobre ele, e, pelas suas pisaduras, fomos sarados.” Is. 53.4-5
“...e o seu nome será Maravilhoso Conselheiro, Deus Forte, Pai da Eternidade, Príncipe da Paz.” Is. 9.6b

Eles precisam dEle...
Reflita sobre isto...

Em Cristo,
André Gonçalves.

terça-feira, 19 de outubro de 2010

Preciosidades da carta de Paulo aos Efésios.

"Bendito o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, o qual nos abençoou com todas as bençãos espirituais nos lugares celestiais em Cristo." Efésios 1.3

A carta do apóstolo Paulo aos efésios trata especificamente da posição do crente e a sua prática. Dividida sucessivamente nos capítulos 1-3 e 6-4.
A partir do v.3 do capítulo 1 até ao versículo 14, Paulo descreve que todos os cristãos são abençoados por todas as bençãos espirituais, e algumas delas são relatadas nos versículos citados.

V.3 - Paulo glorifica à Deus Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, o qual nos abençoou com todas as bençãos espirituais em Cristo. Assim, Paulo assegura que é somente através do sacrifício do Filho, que Deus Pai nos abençoa, e é através deste sacrifício que Deus Pai nos vê.

V.4 - Compreendemos que os crentes foram escolhidos (eleitos) para sermos santos e irrepreensíveis diante dele em amor. Aqui observamos que a comunidade/grupo de cristãos, denominada Igreja, é escolhida para ser separada do mundo, não tendo comunhão com o pecado, assim, através do sangue de Jesus, torna-se irrepreensível.

V.5-6 - Fomos adotados e aceitos, por Jesus Cristo (sacrifício da cruz) para louvor de sua glória e graça (favor), onde fomos feitos agradáveis em Cristo.

V.7 - Através de Jesus obtemos a redenção pelo seu sangue, ou seja, a remissão de nossos pecados, segundo a riqueza de sua graça (favor).

V.13 - Descreve-nos a riqueza da salvação, onde primeiramente ouvimos (corpo) a palavra da verdade, o evangelho da salvação, e tendo crido (alma), fomos selados (espírito) com o Espírito Santo. Através deste processo somos transformados em uma nova criatura, pois agora em nosso ser habita o Espírito Santo, mudando os desejos da alma e transmitindo estes desejos em novas atitudes do corpo. (I Tess. 5.23)

A carta aos efésios relata insistentemente que a base de toda a graça está na morte de Jesus Cristo na cruz (Ef. 2.16), através do sangue redentor de Jesus (Ef. 2.13). É somente assim que Deus oferece-nos o perdão (Ef. 4.32). Jesus ama tanto a sua Igreja a ponto de ter se entregado por ela, para a tornar santa e irrepreensível. Ef. 5. 25-27.

Em Cristo,
André Gonçalves.

quarta-feira, 6 de outubro de 2010

Instruções Divinas.

A carta universal do apóstolo Pedro, capítulo cinco e versículos dois à quatro trás-nos uma brilhante e inspirada orientação quanto ao ministério pastoral. Embora o apóstolo se refira aos presbíteros, podemos claramente entender que esta palavra pode ser aplicada aos pastores de todos os tempos, inclusive aos dos nossos dias.

Veja que nesta palavra, o apóstolo fala primeiramente (versículo 2) acerca de apascentar o rebanho (povo) de Deus. Apascentar significa cuidar, zelar, amar e guardar. A Palavra segue descrevendo que este cuidado deve ser voluntariamente, não por força nem violência, nem por ganância. Diante do que pode ser lido e interpretado, chega-se a conclusão de que a Igreja de Cristo não pertence aos pastores, os quais muitas vezes achando-se dono do rebanho acham por bem exercer suas próprias vontades e não a de Deus, fazendo compromissos e evolvendo-se sutilmente com o mundo, esquecendo-se dos mandamentos divinos.

Sabemos que está na moda abrir uma Igreja, aliás pode se dizer que em cada esquina tem uma, para todos os tipos de credos e maneiras de viver. O que não podemos, é condicionar Deus as nossas vontades, mas sim, viver uma vida segundo o querer de Deus.

No versículo 3, o apóstolo discorre acerca dos líderes viverem uma vida exemplar. Não há respaldo bíblico e divino à um líder que vive de maneira desordenada, mas tenta conduzir o povo nos caminhos de Deus, mais cedo ou mais tarde ele acabará desviando a fé dos incautos do principal propósito de viver para Ele e conforme o querer dEle. Já ouvi falar de pregadores (??) que viviam, ou vivem, envolvidos com o pecado e os prazeres do mundo, mas quando sobem em um púlpito Deus os usa com poder. Ora, o Senhor Jesus já nos alertou em sua palavra que pelos frutos os conheceremos, não tem como colher uvas dos espinheiros, nem figos dos abrolhos. Mateus 7. 15-17. Leia também Mateus 24.24.

O apóstolo também observa que a recompensa pelo trabalho na obra do Senhor não será nesta vida, mas sim na futura. Engana-se quem acha que por fazer algo para Deus obterá grandes recompensas do Senhor nesta vida, muito pelo contrario, se você está verdadeiramente envolvido com a obra do Senhor você pode observar quantas adversidades enfrentamos por amor a causa do evangelho de Cristo.

O que nos foi confiado deve sim ser feito da melhor maneira possível (Jer. 48.10), pois não o fazemos para receber recompensas terrenas e materiais, reconhecimentos e elogios (I Pe 5.4), mas sim em amor à Aquele que um dia se entregou por nós na cruz do calvário.

Na paz de Cristo o Mestre,
André Gonçalves.

quinta-feira, 23 de setembro de 2010

Senhor, eu creio que tu és o Cristo...

"...o Filho do Deus vivo." João 6. 69

Jesus em meio ao seu ministério vê a desistência daqueles que pareciam o estar seguindo com inteireza de coração, mas após uma mensagem um pouco mais dura, muitos já não andavam mais com o Mestre. O povo daqueles dias não difere muito da realidade atual, basta o pastor entregar uma mensagem mais firme, que não faltará os murmuradores e queixosos que rebatam a mensagem, infelizmente estes são os que vivem em fraqueza espiritual, dos tais, aconselho-vos que se afastem dos mesmos.

Quantas vezes falamos que gostaríamos de ter vivido nos dias em que Jesus palmilhou esta terra, para poder estar junto dEle e aprender os seus ensinamentos. Mas será que estaríamos preparados para ouvir uma palavra mais forte vinda da parte do Mestre?

Até mesmo os irmãos de Jesus duvidaram de suas palavras (Jo 7.5). A incredulidade do ímpio é até compreensível, pois ele está em cegueira espiritual, apoderado pelo poder do pecado, mas o que dizer quando a incredulidade parte de pessoas ditas cristãs? A incredulidade é uma semente que Satanás tem plantado nos corações duvidosos, que não tem certeza da salvação. Estamos vivendo dias trabalhosos, onde a Igreja precisa de crentes autênticos, que como Pedro, diga ao Mestre: "Para onde iremos nós? Tu tens as palavras da vida eterna, e nós temos crido e conhecido que tu és o Cristo, o Filho de Deus." João 6.68-69.

Amados leitores, para onde iremos nós, se temos crido, ouvido e fomos ensinados por Ele, que somente nEle há palavras de vida eterna? Somente o cristão autêntico, que crê no Deus verdadeiro ao qual serve com alegria e inteireza de coração, pode desfrutar da alegria recebida do Senhor na comunhão do Espírito Santo. Glória ao Santo Nome de Jesus!!

É tempo de firmar nossos passos na rocha eterna que é Jesus. O arrebatamento da Igreja se aproxima e a humanidade está muito preocupada e envolvida com as coisas desta terra, mas há um povo na terra, que vive aqui, mas não é daqui. Em breve este povo irá desaparecer desta terra, irá partir para uma pátria muito linda, e viver para sempre junto de Seu salvador.

Tenha a certeza de que somente em Jesus há salvação, alegria, paz verdadeira, descanso para a alma, poder do Espírito Santo.

Em Cristo,
André Gonçalves.

sexta-feira, 3 de setembro de 2010

A glória é dEle e para Ele.

"Aquele, porém, que se gloria, glorie-se no Senhor. Porque não é aprovado quem a si mesmo se louva, mas, sim, aquele a quem o Senhor louva". II Coríntios 10. 17-18

A glória é dEle e para Ele!

A fama de muitos mensageiros do Evangelho e da música cristã, tem levado os mesmos a se tornarem deuses de seus fanáticos fãs. Embora muitos dizem não aceitarem a adoração, o que vemos na prática é o contrário. Basta um "renomado (a)" cantor (a) ou pregador estar convidado a se "apresentar" em um determinado lugar que o povo logo corre para vê-lo e ouvi-lo, gritos estridentes, lágrimas nos olhos e muitos, muitos flashes. Jesus muitas vezes nem é lembrado.

Quando Deus, por sua infinita bondade e misericórdia usa seus servos aqui nesta terra, a intenção e o propósito é que o nome do Senhor seja glorificado, pois a glória é dEle e para Ele. Nós somos apenas vasos à serem usados nas mãos do Supremo Oleiro.

As nossas ações, palavras e proceder, devem em tudo glorificar o nome do Senhor. Se estivermos com dúvida quanto a alguma atitude a ser tomada, se esta é da vontade do Senhor ou não, devemos nos perguntar: O Senhor aprovaria esta ação? Ele estaria conosco naquele momento e lugar?

Quando vencemos uma grande luta, ou pequena, não à vencemos porque fomos capazes de alguma coisa, mas sim, porque o Senhor viu um servo (a) fiel que confiou inteiramente na sua graça. Gên. 6. 1-8 Deus observou a maldade dos homens e prometeu destruir toda raça humana, mas leia o versículo 8, apenas um único homem achou graça aos olhos do Senhor. Noé proclamou a mensagem de Deus, que toda a humanidade daquela época seria destruída, mas quem sabe Noé não era um famoso pregador naqueles dias, Noé não vestia-se de trajes extravagantes para chamar a atenção de alguém, ele apenas tinha uma mensagem da parte de Deus, e isto ele anunciou e o resultado foi que apenas ele e sua família entraram na arca juntamente com os animais. Deus honrou a fidelidade de um único homem para dar continuidade na genealogia humana. A vitória nos é concedida quando desaparecemos e o Nome do Senhor é engrandecido em nossa vida.

Toda honra, toda glória e todo o louvor para Ele!!

Em Cristo,
André Gonçalves.

segunda-feira, 30 de agosto de 2010

Encontro Regional DFEBC e DHOBC (4ª Região/RS)

Tema Geral:
"Eis que nas palmas das minhas mãos te tenho guardado." Isaías 49.16a
Tema:
"Então, eu e a minha casa serviremos ao Senhor." Josué 24.15b
Realizado nos dias 28 e 29 de agosto de 2010, o encontro regional (4ª região/RS) dos DEFEBC e DHOBC (Departamento Femenino e Departamento de Homens Batistas Conservadores) na cidade de São Sepé/RS.
Estiveram presentes os líderes da Convenção Batista Conservadora dos departamentos DEFEBC e DHOBC, juntamente com os líderes reginais e demais membros dos respectivos departamentos.
Estiveram ministrando a Palavra os pastores Claudio Lima, João Batista Echevarria, Gideão Ferreira, Sérgio Renato Rocha e Eliézer Monteiro.
Foram momentos de grande alegria na presença de nosso Deus, onde podemos sentir o mover do Espírito Santo na vida de cada um dos irmãos durante os períodos de culto e estudo bíblico.
Todos os participantes foram alegremente recepcionados pelo responsável do trabalho na Igreja de São Sepé, Ev. Erone Marcelo Rodrigues e membros da Igreja local.
Fotos do Evento:








Em Cristo,

André Gonçalves

sexta-feira, 27 de agosto de 2010

É em nome de Jesus!

O Senhor Jesus nos fez promessas maravilhosas, uma das tais, no Evangelho segundo escreveu Marcos 16. 15-18 Jesus disse que em Seu nome muitas maravilhas os cristãos iriam realizar, tais como impor as mãos nos enfermos e os curar, expulsarão demônios e outras coisas mais. Temos a certeza que Ele é poderoso para nos abençoar quando nos deparamos com estas situações e tantas outras, desde que estejamos em plena comunhão com Ele.

O que sinceramente me preocupa é a crescente, e já não é de agora, moda de entrevistar demônios, perguntar seus nomes, amarrá-los e por aí vai. Qual o propósito disto? Quando estas situações acontecem não estão por acaso na Casa de Deus? O culto não é direcionado a Ele? Enfim, parece que o diabo e seus demônios tem tido mais ênfase nos cultos do que à adoração ao Deus vivo e verdadeiro.

A mensagem do Senhor é clara: "E estes sinais seguirão aos que crerem: em meu nome, expulsarão demônios..." Mar. 16.17. Veja que o Senhor disse "expulsar" e não amarrar, entrevistar, xingar e bater no diabo...

Em outra passagem (Lucas 10.17-20) os discípulos retornaram todos alegres e dizendo: "Senhor, pelo teu nome, até os demônios se nos sujeitam". Ao que Jesus respondeu: "Mas não vos alegreis, porque se vos sujeitem os espíritos, alegrai-vos, antes, por estar o vosso nome escrito nos céus"!

Encero com a letra da primeira estrofe e coro do hino 485 do Cantor Cristão:

Livro da Vida

As riquezas do mundo
Pouco valem pra mim,
Pois Jesus, no teu reino,
Dás-me vida sem fim;
E no livro da vida,
Que conservas aí,
Certo estou que meu nome
Foi escrito por Ti

Foi escrito por Ti
O meu nome no céu;
Sim, no livro da vida
Foi escrito por Ti.

Em Cristo,
André Gonçalves.

quinta-feira, 26 de agosto de 2010

Teme a Deus e guarda os seus mandamentos [parte 03].

Amados leitores, por algumas vezes já comentei neste espaço sobre como devemos nos dirigir a Deus com reverência e temor.

Algumas atitudes relacionadas à falta de temor passam desapercebidas, outras é pura falta de reverência mesmo. Alguns exemplos: As pessoas tratam a casa de Deus, fora dos horários de culto, como se fosse um salão de festas seculares, andam que qualquer maneira sem perceberem que estão na casa de Deus. Alguns pais (em horário de culto) acham que levaram seus filhos a um piquenique, a festa corre na boa enquanto muitas vezes o dirigente do culto "tenta" conduzir a reunião e o pregador "tenta" expor a Palavra.

O que a Palavra de Deus nos ensina?
"Guarda o teu pé, quando entrares na Casa de Deus" Ec. 5.1

Pela falta de instrução da Palavra, um desvio muito grave relacionado a falta de temor, percebe-se quando vemos e ouvimos cristãos "determinando" e "exigindo" algo para Deus e de Deus. Ora amados irmãos (ãs) em nenhum momento vemos nas escrituras tais práticas, ao contrário disto, lemos em Mat. 26.39 o mestre Jesus em grande agonia antes de ser crucificado orando ao Pai: "Meu Pai, se é possível, passa de mim este cálice; todavia, não seja como eu quero, mas como tu queres". Logo em seguida (Mat. 26.42) Jesus orou novamente: "Meu Pai, se este cálice não pode passar de mim sem eu beber, faça-se a tua vontade". Esclarecedor esta passagem bíblica, amém?!

Talvez muitas pessoas por estarem em meio ao desespero de uma determinada situação agem de forma inconsciente, mas para ter a certeza de que estamos agradando o nosso Deus, e que teremos a nossa oração respondida, reverência e temor em todo o tempo, lugar, ações, palavras e vida.

Com temor,
André Gonçalves.

quarta-feira, 25 de agosto de 2010

Teme a Deus e guarda os seus mandamentos [parte 02].

O verbo yãre' (hebraico - temer) é usado para se referir a uma pessoa em posição exaltada, yãre' conota "ter grande temor" ou "ter grande respeito". Não se trata de um simples medo, mas de reverência, por meio da qual o indivíduo reconhece o poder e a posição do indivíduo reverenciado e lhe presta respeito formal. Neste sentido, a palavra implica submissão a uma relação ética formal com Deus. O anjo do Senhor falou a Abraão: "Não estendas a tua mão sobre o moço e não lhe faças nada, porquanto agora sei que temes a Deus e não me negaste o teu filho, o teu único" Gên. 22.12.

O verbo yãre' (temer) usado de modo absoluto, diz respeito aos atributos divinos e santos de algo ou de alguém. Assim Jacó falou sobre Betel: "Quão terrível [temeroso] é este lugar! Este não é outro lugar senão a Casa de Deus, e esta é a porta dos céus" Gên. 28.17.

O povo que foi liberto do Egito viu o grande poder de Deus, "temeu o povo ao Senhor e creu no Senhor e em Moisés, seu servo" Êx. 14.31. O povo também mostrou honra (reverência) a Deus e "grande temor ou respeito" a Ele e ao Seu servo, como demonstra o cântico que cantaram. Êx.15.

Com temor e tremor,
André Gonçalves.

Bibliografia:
Vine, W.E. - Dicionário VINE- CPAD.

terça-feira, 24 de agosto de 2010

Teme a Deus e guarda os seus mandamentos [parte 01].


"De tudo o que sem tem ouvido, o fim é: teme a Deus e guarda os seus mandamentos, porque este é o dever de todo homem."

Com o surgimentos de novos evangelhos (paralelos a Bíblia), o temor ao Senhor está cada vez, de forma gradativa, sendo esquecido de ser praticado. A falta de ensino das Escrituras e a falta de oração faz dos corações incautos/inocentes fáceis instrumentos de manipulação e desvio da verdade.

Há também os aterrorizadores de crente, líderes sem instrução, que por sua vez assustam o povo com invencionices que não contém na Palavra de Deus, amedrontando aqueles que insistem em usar suas Bíblias apenas como amuleto.

Temer a Deus, significa:

1) _ Respeitar e reverenciar a Deus, reconhecendo Sua santidade e grandeza. Provérbios 14.2

2) _ Reverência e respeito. Hebreus 12.28

3) _ Amar a Deus. Mateus 22.37

4) _ Ser obediente. Atos 10. 34-35/ II Coríntios 7.1

5) _ Adorar e Servir. Deuteronômio 6.13a

A falta de temor leva ao liberalismo extremo, fazendo com que as pessoas vejam Deus não como Senhor de suas vidas, mas como servo obediente que tem a obrigação de distribuir bençãos aos "mimados" que o colocam contra a parede.

O temor também faz parte do novo nascimento na vida do novo convertido, e este só aprende a temer a Deus se for verdadeiramente instruído pela Palavra.

Mateus 24.12 nos diz que por se multiplicar a iniquidade o amor de muitos esfriará. Este amor descrito no texto de Mat. 24.12 não está apenas relacionado à falta de amor entre os irmãos e com o próximo, mas também o esfriamento espiritual que leva a falta de amor pelas coisas de Deus, sua Palavra, sua casa, seus ensinos, seu Espírito.

O Senhor, teu Deus, temerás, e a ele servirás!!

Com temor na presença do Todo Poderoso,
André Gonçalves.

quarta-feira, 4 de agosto de 2010

Hinos.

A principal definição para hino encontrado nas Escrituras é "cântico de louvor dirigido a Deus". Quando cantamos hinos de louvor dirigido a Deus, não devemos fazer isto apenas com os lábios, mas também com a nossa alma. Salmos 25.1

Nas Escrituras encontramos muitas passagens onde foram catados hinos de louvor a Deus. O livro dos Salmos contém o maior número de referencias de louvor ao Senhor. Nos evangelhos encontramos o Senhor Jesus cantando hinos (Mat. 26.30/ Marc. 14.26). Nestas passagens o hino era parte do Hallel formado dos salmos 113 a 118. O apóstolo Paulo na carta aos Romanos deixa um belo exemplo de louvor dirigido a Deus: "Ó profundidade das riquesas, tanto da sabedoria como da ciência de Deus! Quão insondáveis são os seus juízos e quão inescrutáveis, os seus caminhos!
Porque quem compreendeu o intento do Senhor? Ou quem foi seu conselheiro? Ou quem lhe deu primeiro a ele, para que lhe seja recompensado?
Porque dele, e por ele, e para ele são todas as coisas, glória pois a ele eternamente. Amém!"

Com o passar dos anos o propósito de cantar hinos enaltecendo o nome do Senhor, foram sendo substituídos por canções com mensagens diversas. Na maioria destas mensagens o homem é que recebe louvor, e muitas delas contém letras dirigidas a Satanás. Assim como a pregação da Palavra tem como centro a pessoa de Jesus Cristo, os hinos, ou louvores, também devem ser dirigidos a "Ele", e não a "eles".

Deus nos concede o privilégio de nós o adorarmos através dos hinos, e quando fazemos isto enaltecendo o seu nome, somos fortalecidos com seu poder.

Paulo e Silas estavam na prisão após serem açoitados, e a noite oravam e cantavam hinos, enquanto os outros presos os escutavam. O louvor foi para Deus, e o resultado foi o milagroso livramento da prisão. Atos 16. 22-32.

O resultado de sermos abençoados por Deus está atrelado a quem adoramos, a Deus ou o homem. Admirar o trabalho de alguém não quer dizer que prestamos adoração a esta pessoa. Nem sempre concordamos com tudo o que as pessoas dizem ou fazem, as quais admiramos seu trabalho, e é nisto que vemos as maravilhas de Deus, que nos fez pessoas diferentes porém com mesmo propósito de adorar a Ele.

Ser abençoado não é desfrutar dos bens desta terra, mas ser cheio do Espírito Santo. Você pode não ter a melhor casa, o melhor emprego e as melhores riquezas, mas se você tiver a alegria do Espírito e a esperança na vida futura com Deus, desejando a breve volta de Jesus que virá buscar o seu povo, certamente você é uma pessoa feliz.

A Ele, toda honra, glória e louvor!

Em Cristo,
André Gonçalves.

terça-feira, 3 de agosto de 2010

Autoajuda ou Ajuda do Alto.



INDICAÇÃO LITERÁRIA.
Autoajuda ou Ajuda do Alto, é uma obra do Pr. Ciro Sanches Zibordi, publicada pela Editora Candeia.



A autoajuda tem o seu valor e, em determinadas circunstâncias, pode realmente levar pessoas a superarem dificuldades. Mas ela não é mais eficaz que a Ajuda do Alto. Por isso, há pessoas desesperadas, angustiadas, que entram em igrejas e livrarias procurando respostas para os seus dilemas e aflições.Elas não aguentam mais os clichês de autoajuda nem as “fórmulas mágicas”. Tudo isso perdeu o sentido para elas. Precisam realmente do socorro divino, sobrenatural. Algumas até se satisfizeram, durante certo tempo, com chavões que as estimularam a usar a sua força interior. Mas, como superar a perda de um filho mediante a autoajuda? Como manter a autoestima depois de perder toda a família em uma catástrofe natural?Autoajuda ou Ajuda do Alto, é uma obra um tanto crítica e espirituosa, mas muito inspirativa — escrita para todos que não aguentam mais os bordões de autoajuda e, principalmente, aos que precisam desesperadamente de socorro divino.



Para minha grata surpresa, ao enviar um e-mail para o autor desta obra literária tive este e-mail publicado em seu blog:
http://cirozibordi.blogspot.com/2010/08/leitor-resiste-ao-frio-para-ler.html


Em Cristo,
André Gonçalves.

quinta-feira, 29 de julho de 2010

A nossa vida glorificando a Deus.

"Jesus respondeu: Nem ele pecou, nem seus pais, mas foi assim para que se manifestem nele as obras de Deus." João 9.3

As obras de Deus sempre estarão acima do nosso limitado raciocínio e de nossa vontade. Deus tem os seus projetos para cada vida em particular, e todas as coisas estão sob seu comando.

Em João 9. 1-4 a Palavra nos relata o milagre que Jesus operou na cura de um cego de nascença, manifestando assim as obras daquele que o enviou. Aquele homem cego não havia cometido nenhum pecado, tampouco seus pais, mas a cegueira na vida daquele homem era para que o nome do Senhor Jesus fosse glorificado.

Na maioria das vezes, quando passamos por alguma prova o nosso pensamento leva-nos a questionar o porque do que está se passando conosco e não como Deus será glorificado através daquela provação. A enfermidade chega e não conseguimos compreender que Jesus pode nos curar e assim o Seu nome ser glorificado através de nossas vidas. Um pensamento adverso ao que as Escrituras nos mostram, diz que todo o crente é um vencedor que vive para vencer e que não pode passar por nenhum sofrimento. Com certeza o cristão é um vencedor e vive para vencer, mas vencer o que, se não houver lutas? É somente passando pela adversidade que seremos mais do que vencedores em nosso Senhor Jesus (Romanos 8.37). É também através destes momentos turbulentos em nossas vidas que adquirimos experiência e intimidade com Deus.

Moisés durante sua infância e juventude desfrutou das maiores riquezas da casa de faraó durante o período em que esteve adotado pela filha do rei do Egito. Mas Deus tinha um plano na vida de Moisés, e foi no deserto que Moisés foi preparado para que o Santo nome do Senhor fosse glorificado.

José passou pela cisterna, foi vendido como escravo para o Egito, caluniado foi posto na prisão durante dois anos, para que o nome de Deus fosse glorificado na vida de José.

Elias esteve escondido na caverna, alimentado pelos corvos, foi perseguido e quiseram tirar sua vida, mas Deus tinha um plano para com a vida do profeta, e o nome do Senhor foi glorificado na vida deste único homem diante de 400 profetas de Baal.

Tantos outros nomes das Escrituras tiveram que passar por amargos momentos em suas vidas, mas sempre com o objetivo de que o Nome do Senhor fosse glorificado.

Leia II Coríntios 11. 23-27 e você verá quais os momentos em que passou o apóstolo Paulo, o Nome do Senhor foi glorificado!

Jesus quer ser glorificado em nossa vida, seja nos mais sublimes momentos quanto nos momentos de maior dificuldade e provação. Devemos ter a sensibilidade de compreender a vontade do Senhor para com a nossa vida, e viver para que Ele seja glorificado e reconhecido como nosso Senhor. Somos como espelhos que estão a refletir a glória de Cristo na terra. Como está o nosso brilho? As nossas ações e palavras dão frutos de trevas ou luz?

"É necessário que Ele cresça e que eu diminua." João 3.30

Em Cristo,
André Gonçalves.

terça-feira, 27 de julho de 2010

O Propósito de Deus em João 3.16


“Porque Deus amou o mundo de tal maneira, que deu seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crer não pereça, mas tenha a vida eterna.” João 3.16

Considerado o texto áureo da Bíblia, João 3.16 expressa todo amor de Deus para com a humanidade e o seu propósito de resgatar o homem do pecado, restabelecendo a comunhão do homem com seu criador. O amor de Deus neste texto é o sentimento de apreciação por aquele que Ele criou, e que agora está distanciado dele por causa do pecado. O amor de Deus é base da aliança com seu povo (Deut. 7.7-8), e Jesus Cristo crucificado é a maior expressão e a prova do amor incondicional de Deus.

“...deu seu Filho unigênito...” Jesus dentro do plano salvífico, foi o representante exclusivo do Ser e Caráter daquele que o enviou – João 1.14.
João 1.18 expressa Sua união eterna com o Pai na deidade, intimidade e o amor inefáveis entre eles, significa o Filho tendo parte em todas as deliberações do Pai e desfrutando de todos os seus afetos.

“...mas tenha a vida eterna.” A vida eterna é a atual possessão do crente, por causa da sua relação com Cristo – João 5.24. Contudo esta vida eterna não é uma possessão de poder, pois ela está relacionada com a santidade e justiça. A morte e o pecado, a vida (eterna) e a santidade, estão em constante contraste. A morte entrou pelo pecado, e envolveu a vida, ou seja, passou de ser eterna à limitada (morte do corpo físico).
Jesus sendo o dono da vida, doou-se por amor a humanidade, entregando sua vida em sacrifício vivo, e sem pecado. João 10.15/ Isaías 53. 5,10/ Hebreus 4.15.

Estando incluído no plano de salvação, o crente desfruta deste amor e desta vida eterna. Desfruta deste amor pois pode expressar através de sua vida o seu relacionamento com Deus. O Espírito Santo derrama amor no coração dos salvos (Rom. 5.5), e este amor é a mais elevada qualidade cristã. I Coríntios 13.13

Em Cristo,
André Gonçalves.

Bibliografia:
Vine – Dicionário – CPAD.

quinta-feira, 22 de julho de 2010

Cânon.

Cânon é o conjunto de livros que a Igreja cristã reconhece como genuínos e inspirados.
O cânon do Antigo Testamento aceito pela Igreja Evangélica é composto por 39 livros que são: Gênesis, Êxodo, Levítico, Números, Deuteronômio, Josué, Juízes, Rute, 1 e 2 Samuel, 1 e 2 Reis, 1 e 2 Crônicas, Esdras, Neemias, Ester, Jó, Salmos, Provérbios, Eclesiastes, Cantares de Salomão, Isaías, Jeremias, Lamentações de Jeremias, Ezequiel, Daniel, Oséias, Joel, Amós, Obadias, Jonas, Miquéias, Naum, Habacuque, Sofonias, Ageu, Zacarias e Malaquias. O cânon do AT genuíno e inspirado é o mesmo para Judeus e evangélicos.
O cânon católico do Antigo Testamento tem mais sete livros e algumas porções que são chamados de APÓCRIFOS.

O cânon do Novo Testamento aceito pela Igreja Evangélica é composto por 27 livros que são: Mateus, Marcos, Lucas, João, Atos dos Apóstolos, Romanos, 1 e 2 Coríntios, Gálatas, Efésios, Filipenses, Colossenses, 1 e 2 Tessalonicenses, 1 e 2 Timóteo, Tito, Filemom, Hebreus, Tiago, 1 e 2 Pedro, 1, 2 e 3 João, Judas e Apocalipse.

APÓCRIFOS, são os livros que o Concílio de Trento, em 1546, declarou como inspirados, embora não fizessem parte do cânon do AT estabelecido pelos judeus da Palestina. Os católicos chamam esses livros de deuterocanônicos, ou seja, pertencentes ao segundo cânon. Protocanônicos (pertencentes ao primeiro cânon), são os livros do AT que os judeus consideravam inspirados, e esses são aceitos tanto pelos evangélicos como pelos católicos. Os livros apócrifos aceitos pelos católicos são os seguintes: Tobias, Judite, Sabedoria de Salomão, Eclesiástico, ou Sirácida, Baruque, Epístola de Jeremias, 1 e 2 Macabeus e os acréscimos a Ester (Ester Grego) e a Daniel (A Oração de Azarias, A Canção dos Três Jovens e as histórias de Suzana, de Bel e do Dragão).
Além desses existem outros livros que não são considerados inspirados, os quais são chamados de PSEUDEPÍGRAFOS, os católicos também chamam estes livros de apócrifos.

PSEUDEPÍGRAFOS, são livros que não pertencem ao cânon sagrado. Foram escritos entre 200 a.C. e 200 d.C. por autor anônimo ou por autor que, para ter sua obra aceita, usava como pseudônimo (nome falso) o nome de algum personagem bíblico. Os livros pseudepígrafos são bastante diversificados.
Títulos de pseudepígrafos do AT: Apocalipse de Baruque, Assunção de Moisés, Carta de Aristeias, 3 e 4 Macabeus, Oração de Manassés, Oráculos Sibilinos, Salmos de Salomão, Testamento dos Doze Patriarcas, Vida de Adão e Eva, e alguns outros. Títulos de pseudepígrafos do NT: Apocalipse de Maria, Atos de Pedro e Paulo, Carta aos Laodicenses, Evangelho dos Doze Apóstolos, Evangelho da Infância de Jesus, Evangelho de Pedro, Pseudoevangelho de Mateus, e alguns outros.

Nota:
SEPTUAGINTA
ou LXX, é versão do AT para o grego feita entre 285 e 150 a.C. em Alexandria, no Egito, para os muitos judeus que ali moravam e não conheciam o hebraico. O nome septuaginta se deve, segundo algumas fontes, aos setenta ou setenta e dois tradutores que a produziram.
A Septuaginta tem seu nome vindo do latim Interpretatio septuaginta virorum (em grego: n μετάφρασις τῶν ἑβδομήκοντα, transl. hē metáphrasis tōn hebdomēkonta).

Em Cristo,
André Gonçalves.

Bibliografia:
Almeida – Dicionário da Bíblia de – SBB.

segunda-feira, 19 de julho de 2010

O homem e a Desobediência.

Quando Deus criou o homem conforme sua imagem e semelhança (Gen. 1.26), este refletia através de sua vida, a glória de seu criador. Por causa da queda do homem pela desobediência, este ficou destituído da glória de Deus, tendo seu brilho apagado pelo pecado.

A partir da queda do homem, tudo teve uma transformação na terra, e não foi para melhor. Agora o homem possuía o conhecimento do bem e do mal, sabendo que o bem o conservaria em vida espiritual, mas o mal/pecado o levaria a morte espiritual. Dentro das transformações que a terra sofreu através da entrada do pecado na vida do homem, ela começou a produzir ervas daninhas, os animais antes dóceis agora ferozes, nem tudo o que o homem plantava nascia, e o seu trabalho para se sustentar começou a ser fadigante.

O jardim que Deus havia feito para o homem viver era delicioso (Édem = delicioso), no entanto o homem não soube desfrutar e valorizar daquilo que Deus havia feito com perfeição. Ao homem foi ordenado apenas um único mandamento: Não comer do fruto da arvore do conhecimento do bem e do mal. E foi em desobediência a este único mandamento que o homem caiu.

Entre o homem e Deus criou-se uma separação por causa do pecado. O homem estava destituído da glória de Deus. Romanos 3.23

Dentro do seu plano de resgatar o homem do pecado, Deus anuncia que enviaria um que resgatasse o elo entre Deus e o homem. Através do sacrifício na cruz, Jesus nos concede vida eterna. Agora Deus nos vê e ouve através do sacrifício e intercessão do Filho.

Façamos um comparativo entre o que satanás oferece e o que Deus oferece:
Satanás oferece o pecado, que por sua vez tem como salário a morte (morte espiritual, separada de Deus).
Deus oferece por nós o seu único Filho em sacrifício vivo para que tenhamos vida eterna.

Até em nossos dias vemos a insistência da humanidade em desobedecer a Deus. O crescimento incontrolável da iniquidade, as grandes catástrofes naturais, as doenças incuráveis e as epidemias, as doenças nos animais e nas plantas, são as conseqüências de uma humanidade sem Deus.

Embora o homem do Édem retribuísse Deus de forma desobediente, Deus prova o seu imenso amor pela sua grande obra, o homem, eu e você.

Em Cristo,
André Gonçalves.

terça-feira, 6 de julho de 2010

Incompreendidos por amar a Cristo.


Com o crescente surgimento de falsos mensageiros, e a grande necessidade de verdadeiros expoentes das Sagradas Escrituras, muitos dos homens e mulheres que amam a verdade e zelam por ela são veemente repreendidos e incompreendidos.

Quando abraçamos a causa do Evangelho temos a consciência de que mais cedo ou mais tarde seremos perseguidos por causa de nossa fé em Jesus Cristo. Quantas vezes fomos zombados na escola, no trabalho, entre amigos e vizinhos. A incompreensão do mundo muitas vezes faz com que alguns cristãos deixem sua cruz à beira do caminho.

O mais preocupante e triste é quando esta perseguição parte do meio da Igreja ou da família, pois o cristão se prepara contra o ataque do inimigo que usa o ímpio, mas quando o ataque vem dos que dizem praticar a mesma fé, isto deixa o cristão um pouco entristecido, pois com certeza ele ama a todos.

Jesus também sofreu perseguição e desprezo dos seus próprios irmãos (Marcos 3.21), que por falta de fé na mensagem do Mestre, acharam que Ele estava em desequilíbrio mental e emocional. Com certeza não deve de ter sido fácil para Jesus, ver os da sua própria casa o desprezando e afrontando.

Mas infelizmente esta é a realidade que vive a Igreja deste século. Por deixar de zelar pela Palavra, acabam sendo influenciados pela falsa mensagem que transforma suas vidas e mentes.
Se você tem sofrido afrontas deste tipo, não desista de seu alvo em servir a Cristo, antes lembre da promessa feita pelo nosso mestre Jesus:
“O que vencer será assim vestido de vestes brancas, e de maneira nenhuma riscarei o seu nome do livro da vida; antes confessarei o seu nome diante de meu Pai e diante dos seus anjos.” Apocalipse 3.5


Em Cristo,
André Gonçalves.

quinta-feira, 1 de julho de 2010

Jesus salva, liberta e transforma.

"...e aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração, e encontrareis descanso para a vossa alma." Mateus 11.29

Jesus salva, o homem da morte e condenação eterna - Lucas 19.10;
Jesus liberta, a humanidade do pecado - Lucas 4.19;
Jesus transforma, a vida ser humano em nova criatura vivendo como Ele e para Ele - Romanos 12.2.
Baseado no que nosso mestre Jesus ensinou em sua Palavra vemos a grande necessidade que muitas pessoas tem de aprender com Ele.

Quando aceitamos Jesus em nossa vida, temos que ter a consciência de que se queremos ter uma verdadeira comunhão com Ele, devemos deixar que Ele habite em nosso coração. Quando deixamos Ele ocupar todo o nosso ser, estamos deixando a velha criatura, o velho homem para trás e agora temos nova vida com Cristo. Esta atitude é necessária se quisermos desfrutar de uma vida cheia do Espírito Santo.

Quando o homem faz reservas em seu coração, não permitindo que Jesus o habite em sua totalidade, corre o grande risco de ser contaminado novamente pelo pecado, ou facilmente induzido ao erro.

Muitas pessoas confundem personalidade com comportamento, e assim tentam justificar suas atitudes que em nada revela uma vida cristã, e na maioria dos casos envergonham o Evangelho de Cristo. Por exemplo, ter personalidade forte não quer dizer que se deve sair brigando e xingando todo mundo, em desculpa de sua personalidade. Certa vez um irmão tentando justificar suas atitudes briguentas com seus colegas de trabalho, me disse: "Meu irmãozinho, me converti, mas meus braços ainda não." Verdadeiramente ele não desfruta dos ensinamentos do Mestre!

Veja que é direta e objetiva a mensagem de Jesus: "aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração" Devemos sim ter um coração humilde e personalidade de mansidão. São com essas e outras atitudes que exalam o bom cheiro de Cristo, que nós testificamos do Seu amor. Efésios 5.1-2

Vivamos como carta aberta para que o mundo possa ver em nós uma mensagem de Deus para a necessidade de uma sociedade sem amor, onde o bom trato passa ao largo de vidas cegas e escravizadas pelo pecado. II Coríntios 3. 2-3

Reflitamos nisto!

Em Cristo,
André Gonçalves.

sexta-feira, 25 de junho de 2010

Responsabilidade Social.

Deus nos ensina através de sua Palavra que todo aquele que Nele crê deve, ou tem a oportunidade, de agir com responsabilidade social. Toda vez que ajudamos ao necessitado, colocamos em prática o ensino recebido pela Palavra e a demonstração do amor de Cristo que está em nós.

Mateus 25. 35-40 o Senhor Jesus nos fala que quando ajudamos aos pequeninos/necessitados, a Ele temos estendido a mão. Ter a preocupação em ajudar ao pobre, a viúva, o enfermo, aquele que está em prisão, é sim um dever de todo cristão.

Temos recebido o grande favor de Jesus através de sua graça, embora não fôssemos merecedores, porque a Ele nada tínhamos a oferecer, estávamos no pecado longe dos seus caminhos, mesmo assim Ele nos amou incondicionalmente entregando-se para resgatar do pecado à todo aquele que nEle crê. Desfrutamos das mais copiosas bençãos que Ele nos tem concedido, e muito pouco, confesso, temos feito em prol daqueles que necessitam conhecer o amor de nosso Senhor.

A preocupação social não deve ser separada de nossa vida cristã, antes ela deve fazer parte de nosso dia a dia. As nossas atitudes para com o nosso próximo, revelam o nosso relacionamento com Deus. Provérbios 19.17 diz: "Ao Senhor empresta o que se compadece do pobre, e ele pagará o seu benefício." Mas isto não deve ser encarado como forma de barganhar bençãos com Deus, pois ele não faz negócio com benção, a nossa contribuição e ajuda deve ser espontânea e de coração. A prática deste tipo de trabalho social nos leva a ter um coração sensível a necessidade de nosso próximo, e Deus certamente estará nos abençoando conforme Sua vontade e nossa necessidade.

A ajuda ao necessitado deve começar aos nossos irmãos (Gal. 6.10), mas se você sentir em seu coração de ajudar outras pessoas, faça com alegria e leve junto uma porção da Palavra de Deus. Tenho tido a oportunidade de ver irmãos que fazem trabalhos sociais, ajudando aos pobres, mendigos e drogados, e Deus tem salvado almas para o seu reino.

Reflita nisto.

Em Cristo,
André Gonçalves.

quarta-feira, 23 de junho de 2010

Pastor.

"Cuidai pois de vós mesmos e de todo o rebanho sobre o qual o Espírito Santo vos constituiu bispos [pastor], para apascentardes a igreja de Deus, que ele adquiriu com seu próprio sangue." Atos 20.28

Com o crescente número de cristãos pelo mundo, há uma grande necessidade de pastores que venham a desempenhar este ministério que é, principalmente, ensinar o rebanho/povo, que está sob sua responsabilidade.

Sempre a Palavra de Deus faz referência a este ministério, referindo-se a ele como bispo, pastor ou presbítero, e ela coloca como principal responsabilidade o cuidado, o zelo e o ensino. Atos 20.28

As aberrações doutrinárias, o surgimento de heresias, a falta de discernimento, são a consequência de líderes que não foram liderados, ou deixaram de confiar na primazia da Palavra de Deus. Na verdade, em um determinado dia do passado faltou Palavra!

No original grego, pastor (poimen) significa aquele que cuida, guia, apascenta, tem cuidado tenro e superintendência vigilante. Em meio a grande seara tem faltado homens capacitados, com as qualidades acima descritas para guiar o povo a andar nos caminhos do Senhor.

Instruído pelo Espírito Santo, o Apóstolo Pedro escreveu:
"Aos presbíteros [pastores], pois, que há entre vós, rogo eu, que sou presbítero com eles e testemunha dos sofrimentos de Cristo, e participante da glória que se há de revelar:
Apascentai o rebanho de Deus, que está entre vós, não por força, mas espontaneamente segundo a vontade de Deus; nem por torpe ganância, mas de boa vontade, nem como dominadores sobre os que vos foram confiados, mas servindo de exemplo ao rebanho.
E, quando se manifestar o sumo Pastor, recebereis a imarcescível coroa da glória." I Pedro 5. 1-4


Quem dera todos fossem assim como descrito na Palavra de Deus. É claro que existem muitos homens que tem o compromisso firmado com Deus, e são guias do Seu povo nesta terra, mas sabemos que existem àqueles aos quais o livro de Ezequiel faz uma referência bastante conhecida em nossos dias. Ezequiel 34. 5-11.

Não podemos ficar de braços cruzados vendo este evangelho mambembe sendo espalhado por todos os lados por homens descompromissados com Deus, antes clamamos ao Deus da seara que mande ceifeiros (pastores) para guiar o povo ao caminho de salvação.

Em Cristo,
André Gonçalves

terça-feira, 22 de junho de 2010

A Verdadeira fonte.

"Mas aquele que beber da água que eu lhe der nunca terá sede, porque a água que eu lhe der se fará nele uma fonte de água a jorrar para a vida eterna." João 4.14

Nesta passagem das Escrituras (João 14. 1-42), Jesus ia de caminho da Judéia para a Galiléia. Era necessário que o mesmo passasse por Samaria, indo até uma cidade chamada Sicar.

Jesus certamente estava cansado do caminho, o sol escaldante certamente o havia afadigado fisicamente. Segundo o horário judaico, ele chegou a fonte de Jacó por volta das 12h. O sol estava a meio céu.

Embora com sede, Jesus estava prestes a saciar a sede de vida eterna de uma pecadora. Aproximando-se do Mestre, aquela mulher Samaritana foi surpreendida com as palavras de Jesus. Era totalmente fora de lógica aquela conversa, visto com um olhar humano. Primeiro ela era uma mulher de um povo reprimido pelos judeus. Segundo, ela não poderia dirigir a palavra a um homem, ainda mais judeu. Terceiro, aquele não era o horário propício para uma mulher dirigir-se àquele lugar para tirar água. Enfim, aparentemente as circunstâncias não eram as melhores para aquele diálogo.

Aquela mulher teve talvez a única oportunidade de estar no lugar certo, para um fim esclarecedor, e muito mais, um fim ao qual traria para sua vida, salvação eterna e a oportunidade de apresentar a salvação aos seus compatriotas.

No primeiro momento aquela mulher não havia compreendido o propósito do qual Jesus lhe falara, a água que ela tirava daquela fonte, não lhe saciaria sua sede para sempre, mas Jesus tinha a lhe oferecer a água da vida, a qual ela não tornaria a ter sede. Pecadora, teve seu pecado revelado pelas palavras de Jesus, não com um julgamento tendencioso por parte do Mestre, mas para revelar-lhe que ele era o Messias prometido, que estava ali para salvar-lhe. Aquela mulher, que a Palavra não cita o seu nome, teve certeza de que estava diante do Filho de Deus, e correu para anunciar isto a sua cidade.

Como esta mulher que foi à fonte verdadeira, também Zaqueu estava no local exato, onde Jesus ia passar. Existem em nossos dias muitos caminhos e muitas fontes, mas existe somente um caminho, uma fonte que é a verdadeira. Onde você tem ido buscar água viva? Ela está realmente a jorrar neste lugar? No caminho que você está, você encontra-se com Jesus?!

"Respondeu-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade, e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim." João 14.06

Em Cristo,
André Gonçalves.


Nota:
Quero registrar neste espaço o meu agradecimento pelas palavras de incentivo dirigidas a mim, por parte de meu sogro, Pr. Pedro Martins, onde fui alegremente surpreendido com um telefonema do mesmo, que está sendo um assíduo leitor deste singelo blog. Pr. Pedro, é um homem de Deus que tem grande zelo pela Palavra do Senhor. Um grande abraço fraterno na paz de nosso Senhor, e Salvador Jesus Cristo!

sexta-feira, 18 de junho de 2010

Acautelai-vos...


"...que ninguém vos engane" Mateus 24.4

Diz um ditado popular que cautela e canja não faz mal a ninguém! É verdade, e principalmente em se tratando das coisas relacionadas a vida espiritual.

Na verdade o que falta para um grande número de evangélicos é discernimento. O banquete está servido, e tem evangelho para todos os gostos. Há os que gostam de muita massagem no ego, há os que gostam de suaves palavras que os façam sonhar, há os que gostam da promessa financeira, há os que gostam de ser motivados por mensagens humanamente emocionais, enfim, existem muitos incautos saboreando-se das mensagens, ou nem isto, que são servidos a um povo que não quer ouvir falar de Palavra de Deus.

Mas existem remanescentes, sim eles existem, e é pelo compromisso dos tais que esta terra ainda não está totalmente afogada na iniquidade. Porém estes remanescentes em breve serão arrebatados para deixar esta terra e ir morar em um lar celestial. Eu quero estar lá, e você também quer participar deste momento glorioso? Lute contra o pecado e as ofertas deste mundo tenebroso, persevere em confiar na Palavra de Deus, busque poder do alto, tenha compromisso com Deus.

O sermão profético de Jesus (Mat. 24. 1-14) deixa-nos alerta para os dias que temos presenciado, onde um grande número de pessoas estão a pregar em nome de Deus, mas suas mensagem não possui nenhuma propriedade bíblica. "E Jesus, respondendo, disse-lhes: Acautelai-vos, que ninguém vos engane" Mateus 24.4
Irmão (ã), não deixe Satanás lhe enganar com uma mensagem barata, não seja ingênuo em aceitar tudo que lhe oferecem em nome de Deus, mas busque na Palavra as respostas para suas dúvidas e questionamentos.

"Igualmente hão de surgir muitos falsos profetas, e enganarão a muitos; e, por se multiplicar a iniquidade, o amor de muitos esfriará. Mas quem perseverar até o fim, esse será salvo." Mateus 24.11-13

É dever de todo cristão alertar seu irmão para que não caia no erro, é dever de todo cristão ajudar aos enfraquecidos na fé, é dever de todo cristão anunciar o verdadeiro Evangelho de Cristo, nas horas que antecedem a breve volta de nosso Senhor Jesus.
Falar a verdade não sufoca ninguém, mas ajuda o que está manchado pela lama do pecado, a limpar-se no Santo Sangue purificador de Jesus. Vamos juntos orar pela Igreja de Cristo?!

"Porque virá tempo em que não suportarão a sã doutrina; mas, tendo grande desejo de ouvir coisas agradáveis, ajuntarão para si mestres segundo os seus próprios desejos, e não só desviarão os ouvidos da verdade, mas se voltarão às fábulas. Tu, porém, sê sóbrio em tudo, sofre as aflições, faze a obra de um evangelista, cumpre o teu ministério." II Timóteo 4.3-5

Em Cristo,
André Gonçalves.

quinta-feira, 17 de junho de 2010

Arrependei-vos...


"...porque é chegado o Reino dos céus." Mateus 3.2b

Há uma grande semelhança entre as pregações de João Batista e a do Messias prometido, Jesus. Os dois pregavam o arrependimento, João enfático em sua mensagem chamava o povo ao arrependimento (Mat. 3.2), preparando o caminho para o Messias que viria após ele. Jesus em sua pregação, estava sempre a ensinar, mas também chamava o povo ao arrependimento. Mat. 4.17

Uma leitura mais detalhada dos Evangelhos sinóticos, nos mostrará que Jesus tinha grande compaixão pelo povo e via a sua necessidade de ensinamento. O Senhor Jesus operou grandes e inúmeros milagres, mas em nenhum momento ele deixou sua pregação de lado.
Arrependimento é uma decisão que resulta em uma mudança de idéia, que sucessivamente leva o pecador à mudança de seus objetivos e ações. É como se uma determinada pessoa estivesse se dirigindo em determinada direção, após convencida de que aquela direção não é a melhor, ela muda de sentido, completamente. É isto que o Espírito Santo faz com o pecador, através da pregação da Palavra, convence o mesmo de que ele caminha para a perdição, e ao arrepender-se ele muda completamente o sentido, o rumo de sua vida, agora com Cristo.

Um pecador arrependido muda sua idéia quanto as suas convicções e atitudes para melhor, ele é transformado pelo poder e ação de Deus na sua vida. Viver com Cristo, traz nova visão, ele consegue enxergar o mundo espiritual de uma melhor maneira, conseguindo discernir o certo do errado, o santo do profano.

Quando um pecador se arrepende do pecado, traz uma mudança à sua mente, que envolve tanto um afastamento do pecado, quanto o traz de volta para Deus. Um belo exemplo que a Palavra de Deus nos deixa é a parábola do filho pródigo. Lucas 15. 11-32

Baseado nos ensinamentos que Jesus Cristo nos deixou registrados em Sua Palavra, não nos resta dúvida de que sem arrependimento não há salvação. O pecador precisa ouvir uma mensagem direcionada por Deus, que faça com que ele compreenda que necessita de um arrependimento do pecado, necessita de uma mudança de vida.

Muitas pessoas estão se auto enganando e outras sendo enganadas. Uns acham que por não fazerem mal ao seu próximo, não tem pecado, mas a Palavra nos afirma que todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus. Romanos 3.23
Outros não são levados a meditar sobre arrependimento, a eles são pregadas as falsas mensagens de venha como estás e fique como estás.

Ao pecador, ainda é tempo de arrependimento, de experimentar uma nova vida, junto de Cristo.

Em Cristo,
André Gonçalves

quarta-feira, 16 de junho de 2010

Graça.


Favor divino, bênção imerecida, misericórdia redentora de Deus.

Graça, é o amor de Deus que salva as pessoas e as conserva em união com Ele. Tito 2.11/ IIPedro 3.18

Graça, é a soma de bênçãos que uma pessoa, sem merecer, recebe de Deus. Efésios 2.7/ Salmos 84.11

Graça, é a influência sustentadora de Deus que permite que a pessoa salva continue fiel e firme na fé. Romanos 5.17/ II Coríntios 12.9/ Hebreus 12.28

Graça, é louvor e gratidão. Salmos 147.7/ Mateus 11.25

Graça, é boa vontade, aprovação. Gênesis 6.8/ Lucas 1.30/ 2.52

Graça, é bondade. Zacarias 12.10

Graça, é "de graça" é "sem pagar nada". Mateus. 10.8

Boa reflexão!

Em Cristo,
André Gonçalves.

Bibliografia:
Almeida - Dicionário da Bíblia de. pág. 79 - SBB.

terça-feira, 15 de junho de 2010

Deus, da providência.



Louvado seja nosso Deus, que sempre, no momento exato e até mesmo antecipado nos concede sua providência para suprir nossas necessidades.

Em Mateus 2, a Palavra de Deus nos relata que os magos do oriente, guiados por uma estrela chegaram até o Messias, e prostando-se a Ele o adoraram. Estes magos presentearam Jesus com presentes muito valiosos. Mas os presentes não foram entregues ao menino e seus pais apenas porque Ele era o Messias, mas porque Deus estava agindo com providência para com aquela humilde família.

Mateus 2.13-18 relata a fuga que José, juntamente com de sua esposa Maria e o seu filho, o menino Jesus, tiveram que fazer para fugir da ira de Herodes que queria matar o menino.

É neste momento que certamente os valiosos presentes que os magos haviam oferecido ao pequeno Jesus, foram de grande valia. Imagine uma família pobre com filho recém nascido vivendo em um país estrangeiro! Certamente aqueles valiosos presentes serviram de sustento imediato para que José pudesse sustentar sua família durante o período em que estiveram no Egito.

Não diferente de nós, Deus não nos tem deixado faltar nada, ele nos concede aquilo que necessitamos e precisamos para que vivamos com alegria. É claro que muitos de nossos irmãos passam por provações em determinados períodos de suas vidas, e é neste momento que Deus nos concede a oportunidade de ajudar os da família da fé. Gálatas 6.10

Em busca do progresso urgente e desesperado, muitas pessoas trilham caminhos que levam ao enfraquecimento e morte espiritual. A busca pela riqueza, infelizmente, tem afastados vidas e até mesmo famílias da presença de Deus. Entendamos que é bom e agradável prosperamos financeiramente, mas não devemos fazer disto o objetivo principal de nossas vidas, a maior riqueza que devemos buscar e garantir, é a nossa salvação.

Deus oportuniza a todos a ajudar e contribuir com alegria, uns com mais, outros com menos, mas todos nós possuímos a oportunidade de ofertar, e ajudar a obra do Senhor, seja na Sua casa, ou ajudando nossos irmãos necessitados e também a nossa comunidade.

Baseado nesta palavra (Mat. 2) não há respaldo bíblico para as insistentes e apelativas campanhas financeiras que vemos todos os dias por parte dos tele-pregadores. Elas nada mais são do que um outro evangelho, que não é o de Cristo, o "moderno" evangelho da prosperidade.

Vivamos com alegria! Vivamos com que o Senhor nosso Deus provê para nós todos os dias!

"Não temas, porque eu sou contigo, não te assombres, porque eu sou o teu Deus, eu te esforço, e te ajudo, e te sustento com a destra da minha justiça." Isaías 41.10

Em Cristo,
André Gonçalves.

segunda-feira, 14 de junho de 2010

O Respaldo de Deus aos pregadores da Palavra.


"Eles, entretanto, se demoraram ali por muito tempo, falando ousadamente acerca do Senhor, o qual dava testemunho à palavra da sua graça" Atos 14.3a

Quando um pregador toma como propósito pregar a Palavra do Senhor de forma verdadeira, expondo as verdades das Escrituras aos ouvintes, isto infelizmente não agrada a todos. Existem malabaristas nos púlpitos onde o foco principal é o entretenimento, e não o compromisso com as Sagradas Escrituras e com Deus.

Muitas pessoas com carência de instrução e falta de discernimento, não conseguem usufruir das bênçãos de Deus, pois foram acostumadas a temer o Senhor de forma treinada, ou instruída, apenas o adorando com os lábios, mas seus corações estão longe de Deus. Isaías 29.13

Não existe maior referência para a vida de um seguidor de Cristo, do que a Palavra de Deus. É ela que nos instrui todos os dias acerca de assuntos relativos a nossa fé, e vida prática.

Infelizmente os exemplos que a Palavra nos deixa, não são vistos de boa forma. As aflições dos servos do Senhor, que a Palavra nos trás, não servem de nada em um mundo onde a mensagem é possuir, adquirir e ser, esquecendo que os exemplos dos servos do Senhor, que a Palavra nos deixou, foram essenciais para uma vida de santificação contínua.

Você pode não compreender as lutas que sobrevêm sobre sua vida, mas são elas que fazem do crente uma pessoa que se firma com Deus a cada dia, estreitando o seu relacionamento com Ele, sendo cheio do Seu Espírito para viver uma vida de testemunho e louvor.
Há uma falsa interpretação quanto a ser cheio de poder de Deus. Movimentos malabarísticos não afirmam em nada que determinada pessoa possuiu o Espírito Santo. Veja que os apóstolos eram cheios do Espírito Santo, e pregavam a Palavra com ousadia, ou seja, sem temer as adversidades, e Deus confirmava a pregação com sinais e prodígios.

Pedro e João não usaram de métodos espalhafatosos para curar o paralítico que estava assentado a porta do templo, não tinham riquezas alguma, nem apresentavam-se como celebridades, mas o que eles tinham era maior e mais poderoso do todos os reinos e riquezas da terra, Jesus Cristo.

Se você tem procurado meditar na Palavra, e expor as verdades contidas nela, continue com este propósito. O Senhor honra aqueles que tem compromisso com Ele e sua Palavra, respaldando-nos com seu poder e graça vindos do céu.

Medite Atos 14. Deus os abençoe!

Em Cristo,
André Gonçalves.

sexta-feira, 11 de junho de 2010

O Poder da Oração.

"...mas a Igreja fazia contínua oração por ele a Deus." Atos 12.5b

O apóstolo Pedro encontrava-se em grande adversidade, vendo seus irmãos em Cristo sendo maltratados por amor ao evangelho. Viu Tiago ser morto a espada, e o próprio Pedro agora preso. Atos 12. 1-4

Talvez neste momento, Pedro perguntava-se o que aconteceria com a sua vida, já esperava o mais cruel castigo por parte de Herodes, sua morte, e a breve esperança de encontrar com seu Senhor. Mas havia uma Igreja em intercessão pelo apóstolo do Senhor. Igreja esta que orava em vigília, crendo que o Senhor era poderoso para livrá-lo da prisão, e em breve pudessem reencontrá-lo e juntos se alegrarem.

A oração daquela Igreja foi ouvida, e Pedro foi milagrosamente liberto da prisão. Um grande livramento aconteceu através da oração intercessora da Igreja.

Veja que grande oportunidade nos dá o nosso Deus, de falarmos com Ele diretamente através da oração, seja para agradecer-lhe pelas copiosas bênçãos, para pedir-lhe uma benção especial ou para interceder por alguém.

Muitos cristãos não valorizam esta grande oportunidade de estar em comunhão com o Senhor através da oração. Quantas vezes vamos a Igreja e lá pedimos oração por um determinado assunto. A Igreja toda intercede em oração e Deus por sua infinita misericórdia e bondade, nos atende. E muitas vezes em pouquíssimas palavras o agradecemos, e logo, logo nos esquecemos do que Ele nos fez. Gastamos tanto tempo pedindo, e quase nada agradecendo.

Mas que possamos refletir, para que possamos nos aproximar de Deus através da oração em palavras ou em pensamento. Em particular, ou público. Orar inclui confissão (Sl 51), adoração (Sl 95.6-9/ Ap 11.17), comunhão (Sl 103. 1-8), gratidão (I Tm 2.1), petição pessoal (II Cor 12.8) e intercessão pelos outros (Rm 10.1).

Para que nossa oração seja atendida, requer purificação (Sl 66.18), fé (Hb 11.6), vida em união com Cristo (Jo 15.7), submissão a vontade de Deus (I Jo 5.14-15/ Mc 14.32-36), direção do Espírito Santo (Jd 20), espírito de perdão (Mt 6.12) e relacionamento correto com as pessoas (I Pe 3.7).

Estamos muito próximos de encontrar com nosso Senhor Jesus nas nuvens, e é por isso que convido você a dedicar um tempo do seu dia à estar falando com o Senhor, através da oração.

"Orai sem cessar" I Tessalonicenses 5.17

Em Cristo,
André Gonçalves.

quarta-feira, 9 de junho de 2010

O Oleiro e o Vaso.


"Ai daquele que contende com seu Criador, caco entre outros cacos de barro!" Isaías 45.9a

Amados, não são poucos os exemplos que a Palavra do Senhor nos deixa acerca de uma vida de humildade e amor. Humildade, reverência e temor é o mínino que se espera de alguém que diz conhecer Deus, e experimentou do seu amor e quer viver segundo seus mandamentos.

Parece que quanto mais vidas são alcançadas pelo evangelho, menos pessoas conseguem compreender a Palavra do Senhor. Vivemos nos dias das exigências e impaciências. O povo não consegue mais esperar no Senhor (Sl 40.1), antes, verbera palavras de ordem como, exijo, determino, e eu quero.

Jesus no momento de grande aflição orou ao Pai: "Meu Pai, se é possível, passa de mim este cálice, todavia, não seja como eu quero, mas como tu queres." Mat. 26.39,42

A carência de ensino da Palavra de Deus leva as pessoas a se comportarem como filhinhos mimados, os quais vão perdendo o temor, e cada vez mais, distanciando-se dos propósitos do Senhor. Cada um de nós tem sua vida secular, sua família, seu trabalho, empreendimentos, etc. Mas não podemos nos esquecer de que tudo em nossa vida é segundo a vontade de nosso Deus, e não a nossa. É aqui nesta terra que nos preparamos para viver a ETERNIDADE com o nosso Senhor e Salvador Jesus. Como, pois estaria o vaso (eu e você) faltando com temor perante o verdadeiro Oleiro? Romanos 9. 20-21.

Reflitamos...

Em Cristo,
André Gonçalves.

terça-feira, 8 de junho de 2010

Na casa de meu Pai há muitas moradas...


...se não fosse assim, eu vo-lo teria dito, pois vou preparar-vos lugar. João 14.2

O Senhor Jesus fez-nos um convite, ir morar em Sua casa, na casa do Pai. Estamos vivendo momentaneamente nesta terra, mas o nosso lar é no céu.

Através de Jesus, o único e verdadeiro caminho (João 14.6), é que temos acesso ao Pai, acesso a morar no lar celestial, e para isto devemos estar inscritos, sim, com o nosso nome escrito no livro da vida.

Amigo (a) que lê estas linhas, convido você a fazer parte de um povo, muito feliz, que um dia percebeu a necessidade de uma transformação nas suas vidas, precisavam do verdadeiro descanso, de paz para suas almas, e foi na pessoa de Jesus Cristo, que encontramos todo este amor, paz e conforto. Por isso vivemos separados das paixões do mundo, pois hoje conhecemos o verdadeiro amor de Cristo que excede todo entendimento. Efésios 3.19

O convite está feito, venha até aos pés de Jesus, para que Ele o (a) tome em Seus braços.

"E disse-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade, e a vida. Ninguém vem ao Pai senão por mim." João 14.6

Em Cristo,
André Gonçalves.
Related Posts with Thumbnails